sexta-feira, novembro 17, 2006

Santana bate Cavaco nas audiências

A entrevista do ex-primeiro-ministro Pedro Santana Lopes, transmitida a partir das 21h de quinta-feira na RTP, teve mais espectadores do que a do Presidente da República, emitida pela SIC praticamente à mesma hora. SOL

quarta-feira, novembro 08, 2006

Carvalhal no Beira

Algum medo....

Inácio vê-se Grego....

Parece que o Super Mário também se vai ver Grego, é pena não termos aproveitado a oportunidade das camisolas 16. Enfim .....

segunda-feira, outubro 16, 2006

JSD quer Souto fora da ANACOM

A Comissão Política Concelhia de Aveiro da JSD/Aveiro defende a demissão de Alberto Souto do cargo de vice-presidente da Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM).
Em carta enviada ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, a estrutura liderada por Bruno Costa, pergunta «como é possível num Governo que tanto tem apregoado - mas ao que se vê não praticado - o rigor e contenção, nomear para vice-presidente duma entidade reguladora tão importante como a ANACOM alguém que deixou uma dívida na Câmara de Aveiro superior a 200 milhões?». O ex-autarca «ganha milhares de contos por mês» e a sua nomeação é um «prémio para a incompetência e para a irresponsabilidade», dizem na carta.
A carta é em tom crítico forte contra o ex-presidente da Câmara. O lugar foi criado para Alberto Souto, segundo a JSD que entende ser «ofensivo para todos os portugueses aumentar de três para cinco o número de elementos do Conselho de Administração da ANACOM apenas para albergar o antigo presidente da Câmara». É, para a JSD, o «mais descarado exemplo dum job for the boy».
A JSD refere-se ao ritmo de trabalho de Alberto Souto na ANACOM: «A ANACOM tem tão pouco que fazer que o seu vice-presidente permanentemente aparece a opinar sobre questões autárquicas». OLN

sexta-feira, outubro 13, 2006

Élio Maia reforça maioria absoluta ....

Élio Maia voltaria a ganhar a presidência da Câmara Municipal de Aveiro, caso as eleições se realizassem hoje, e fá-lo-ia com uma maioria absoluta reforçada. Esta é a principal conclusão de uma sondagem GEMEO/IPAM/Diário de Aveiro, cujo objectivo se centrou na captação da opinião dos aveirenses acerca do actual executivo camarário, para além de se saber as suas intenções de voto em caso de novas eleições, com os mesmos candidatos.
Diário de Aveiro
O Povo é quem mais ordena....

terça-feira, outubro 10, 2006

Espirituoso


Alberto Souto diz que por cada euro de dívida o património da Câmara enriqueceu três vezes. JN

segunda-feira, outubro 02, 2006

Há regras.....

A Comissão Política Concelhia de Aveiro do PSD acusa a bancada do PS na Assembleia Municipal e principalmente, o líder da concelhia do partido de montarem naquele órgão um «“circo” de gladiadores mal-educados».

Durante uma intervenção na reunião da Assembleia desta sexta-feira, a presidente da mesa, a social-democrata Regina Bastos, decidiu tirar a palavra ao socialista Raul Martins presidente do PS/Aveiro. Mas Raul Martins não cumpriu e continuou a falar. A presidente suspendeu os trabalhos e a reunião só continuou porque Raul Martins pediu desculpas.

O PSD diz que a Assembleia Municipal «deve ser um exemplo que vise o exercício de uma cidadania activa, e não um “circo” de gladiadores mal-educados.»

Os social-democratas admite como factor positivo a apresentação de desculpas «mas isso não apaga, nem pode fazer esquecer, aquilo que de tão negativo foi protagonizado ontem pelo líder dos socialistas aveirenses».

O comunicado dos social-democratas serve ainda para «expressar a sua solidariedade com a Mesa, com o Executivo e com os Deputados Municipais, nomeadamente os do PSD».

Para o PSD, este tipo de comportamento tem uma justificação na actual situação. « Sabemos que os tempos não são fáceis para o Partido Socialista. Nomeadamente em Aveiro. Primeiro, porque vê o seu Governo encerrar serviços de saúde, preparar o encerramento de serviços em outras áreas, ao mesmo tempo que toma medidas lesivas dos extractos mais carenciados da população (nomeadamente reformados e pensionistas), e não contente com tudo isto desenha o ataque mais forte ao Poder Local desde o 25 de Abril (para já não falar no ataque à Função Pública)».

Os social-democratas também se referem ao «conhecimento recente, mais detalhado e preciso, daquilo que foi a desastrosa gestão socialista na Câmara Municipal de Aveiro, nomeadamente através dos resultados preliminares da auditoria levada a efeito pela Inspecção Geral de Finanças, terá conduzido a um natural desespero os dirigentes locais do Partido Socialista». OLN

segunda-feira, setembro 25, 2006

«Reflectir e Agir por Aveiro»

A Comissão Política Concelhia de Aveiro do PSD inicia esta quinta-feira um ciclo de debates com o primeiro sobre «A Gestão Autárquica e as Finanças Locais», esta sexta-feira, com os presidentes da câmaras do Porto, Rui Rio, de Aveiro, Élio Maia.
A primeira sessão deste ciclo, sob o tema «Reflectir e Agir por Aveiro», tem início marcado para as 21:30h, no Centro Cultural e de Congressos de Aveiro.

terça-feira, setembro 12, 2006

Depois do Leiria Vs Beira Mar, já nem isto me choca...


Golo marcado por apanha-bolas origina polémica no Brasil. Aqui

Sinto-me... ROUBADO....

Beira-Mar foi prejudicado em Leiria e esta imagem não me sai da cabeça.

quinta-feira, setembro 07, 2006

Mais uma razão para os estádios estarem vazios....

Esquema dos árbitros atingiu o Sporting

Carlos Rodrigues Lima
O Sporting foi outra das equipas que terão sido prejudicadas pelas arbitragens, na época 2003/2004, devido a um complexo jogo de bastidores. No processo "Apito Dourado" há uma referência ao jogo Gil Vicente-Sporting (a 22 de Fevereiro de 2004), em que se descrevem movimentações antes da partida. Porém, por falta de provas que sustentassem uma acusação de corrupção desportiva, o caso foi arquivado.

O jogo foi arbitrado por Paulo Paraty e a Polícia Judiciária (PJ) interceptou, dias antes da partida, contactos entre o empresário António Araújo, que mantém negócios com o FC Porto, e um dos auxiliares que fazia equipa com o árbitro do Porto, Devesa Neto. "Eu depois de amanhã ligo-lhe, que eu precisava de, eu precisava de falar com o Paulo(...) que preciso de lhe dar uma palavrinha, está bem?", disse Araújo a Devesa Neto. Neste mesmo dia, Paraty fala com Devesa Neto ao telefone e, pela conversa, o outro árbitro assistente do jogo, Serafim Nogueira, "iria beneficiar o Gil Vicente e um terceiro clube, o FC Porto", segundo refere o Ministério Público de Gondomar no despacho de arquivamento.

"O Serafim vai vacinado, vai benzido(...) vai benzido pelo lado norte. Bruxo. Vai benzido por dois lados até(...) pelo Minho e pelo norte". Foi esta a troca de palavras entre os dois que levantou suspeitas. Até porque, na mesma conversa, Devesa Neto disse: "Ele também nunca pode fazer muito, o jogo dá na televisão, percebes?".

O jogo acabou empatado (1-1) e o MP afirma que, com este resultado, o Sporting perdeu dois pontos e atrasou-se na luta pelo título. No relatório da peritagem ao jogo, são elencados vários lances em que ficaram por punir faltas ao Gil Vicente que poderiam resultar na "possibilidade do Sporting marcar golo".

Porém, não foram recolhidos indícios suficientes para avançar com a acusação pelos crimes de corrupção activa e passiva aos intervenientes neste caso.
Ontem, o Boavista FC reagiu às notícias publicadas nos últimos dois dias pelo DN, associando-as ao jogo do próximo fim de semana entre os axadrezados e o Benfica. Em comunicado, a direcção do Boavista afirma que "tal facto poderá ser interpretado como tentativa de condicionamento ou forma de turvar o ambiente que rodeia o jogo".

Estas situações, o preço dos ingressos e o mau espectáculo que as equipas proporcionam é que provoca a razia de adeptos nos estádios.
Enfim....

quarta-feira, julho 19, 2006

Excelentes notícias ....


  • A CMA decide alargar o horário do funcionamento dos bares, aqui.
  • Aveiro Basket dá por encerrada a sua carreira triunfalíssima, aqui.

segunda-feira, julho 17, 2006

Super Mário apresentado....

segunda-feira, julho 10, 2006

Mário Jardel confirmado.....

segunda-feira, julho 03, 2006

Sofre coração....

segunda-feira, junho 26, 2006

Foi assim.....

Laranja amarga....

...mas comestível.

quarta-feira, junho 21, 2006

chegou o verão....

Miami Heat campeões da NBA

terça-feira, junho 20, 2006

Câmara vai vender Aveiro Basket !!!

A Câmara Municipal de Aveiro deverá aceitar a proposta da empresa Castro Brothers para a alienação de 40 por cento do capital da Sociedade Anónima Desportiva do Aveiro Basket. O Diário de Aveiro sabe que Élio Maia, presidente da autarquia, ficou «agradado» com a proposta apresentada pela empresa administrada pelos irmãos gémeos Domingos e Dionísio Castro, adiantou fonte ligada ao processo.A Castro Brothers, que se dedica à organização de eventos desportivos e à gestão de carreiras de atletas de alta competição, quer tornar-se na principal accionista da SAD Aveiro Basket, adquirindo, no prazo de cinco anos, a totalidade das acções actualmente detidas pelo município.(D.A.)
Até que enfim.....

quinta-feira, junho 15, 2006

Novo espaço em Aveiro - ChampagneRia

ChampagneRia

Um conceito diferente, indicado para quem sai do emprego e antes de ir para casa encontra lá um bom local para um aperitivo ou depois de um jantar para tomar um copo de bom espumante ou bom vinho.

Na Rua Tenente Resende, Praça do Peixe / Aveiro

quarta-feira, maio 17, 2006

Câmara quer casas de cara lavada.



Muito bem....

domingo, maio 14, 2006

Faltou....

Um Vereador esteve ausente do momento alto das festividades da nossa cidade.
Quem terá sido???

sexta-feira, maio 12, 2006

Princesa Santa Joana

Princesa de Portugal, filha do rei D. Afonso V e da rainha, sua mulher, D. Isabel.
N. em Lisboa a 6 de Fevereiro de 1452; fal. no convento de Aveiro a 12 de Maio de 1490.
O nascimento desta princesa causou o maior entusiasmo e alegria, por não haver sucessor, e logo no berço foi jurada em cortes por princesa herdeira do reino, titulo que pela primeira vez se dava em Portugal. 0 nome de Joana, que recebeu no baptismo, fora em memória de S. João Evangelista, a que sua mãe consagrava cordial afecto. Desde muito criança mostrou tendências para a vida religiosa. Tinha 15 anos quando faleceu a rainha sua mãe, e D. Afonso V logo lhe deu casa com a mesma grandeza e fausto, e por mordomo, primeiramente a Fernão Telo de Menezes, do seu conselho, e depois a D. João de Lima, 2.º visconde de Vila Nova da Cerveira. A princesa continuou na sua vida religiosa, tornando-se digna da admiração de todos pelas suas elevadas virtudes, e pela forma com que ao decoro da sua pessoa unia os rigores da maior austeridade, porque no público ostentava pelas galas a pompa e fausto senhoril, e no interior ocultava por baixo delas a estamenha grosseira, o cilício e outros instrumentos de penitencia. Não faltava nas festas e nas danças com o semblante alegre, mas não perdia um só momento de se entregar com humildade ao jejum, à oração, e sobretudo às muitas esmolas que repartia com largueza, e por sua própria mão aos pobres. Chegou a ter por divisa, pela sua grande devoção, e a mandar pintar uma coroa de espinhos em todas as salas do seu paço, fazendo-a gravar em sua prata, e esmaltar em todas as suas jóias. Alguns príncipes desejaram tê-la por esposa; Luís XI, rei de França, pediu-a em casamento para o delfim seu filho; Maximiliano, rei dos romanos, filho do imperador Frederico III; Carlos III, rei de Inglaterra; porém a santa princesa todos rejeitou, porque o seu maior desejo era consagrar-se a Deus.

Em 1471, voltando D. Afonso V da tomada de Arzila e de Tanger; determinou Santa Joana cortar por tudo que se oferecesse contra a sua vocação, e tomar o hábito de religiosa. Esperou o pai, vestida ricamente e adornada com as melhores jóias, beijou-lhe reverente a mão, declarou sua vontade, requereu como paga do mesmo triunfo que ele ganhara, instou, e conseguiu, ainda que contra vontade de D. Afonso, o que ela mais desejava, a entrada no claustro. Passou primeiro ao mosteiro de Odivelas para a companhia de D. Filipa de Lencastre, sua tia; sentindo, porém, abraçar-se em desejos de mais austera observância, resolveu recolher-se no convento de Jesus de Aveiro da ordens de S. Domingos, por ter fama de grande austeridade, preferindo-o ao de Santa Clara, de Coimbra, que seu pai lhe apontava. Fez a sua entrada solene no referido convento de Aveiro com a mesma, D. Filipa, sua tia, a 3 de Agosto de 1472. Desejosa de professar, passados dois anos e meio depois da sua entrada, a 25 de Janeiro de 1475, vestiu o hábito com todas as cerimónias da religião. A deliberação da piedosa princesa causou o maior desgosto a D. Afonso V e a seu filho, o príncipe D. João, que se opuseram energicamente, assim como os grandes do reino, levando os povos a protestar por seus procuradores à porta do mosteiro contra aquela resolução, de que podiam resultam graves perigos para o reino em vista da falta de sucessores à Coroa, mas esses rogos, nem a doença, de que esteve quase sendo vitima antes de terminar o ano de noviciado, fizeram desistir a princesa do seu propósito. Não pôde, contudo, professar, porque uma junta de teólogos congregada na presença do soberano para decidir tão importante assunto, resolveu que a princesa estava obrigada em consciência a deixar essa pretensão. D. Joana, vendo que não podia realizar o seu desejo, contentou-se em ficar no convento como secular, não havendo meio de a resolver a voltar à corte. No ano de 1479, porém, sobreveio-lhe nova tribulação com a peste que se desenvolveu em Aveiro, e a santa princesa foi constrangida a sair do convento a 7 de Setembro e a retirar-se à vila de Avis, e depois a Abrantes. Cessando o mal, passados 11 meses, recolheu-se outra vez ao seu convento. Com a morte do rei seu pai em 1481 e tendo sido aclamado seu irmão D. João II, fez voto solene de castidade a 25 de Novembro do referido ano, continuando com maior fervor os seus costumados exercícios com todos os rigores de religiosa, até que faleceu. Foi sepultada no coro, onde em 1577 D. Ana Manique de Lara, duquesa de Caminha, lhe mandou fazer um túmulo de ébano, marchetado de bronze dourado.

Pelas suas virtudes o povo principiou a considerá-la santa, culto que já lhe rendia em vida, mas que aumentou em devoção depois da sua morte. No ano de 1626 começou-se com grande empenho a diligência da sua beatificação. Abriu-se o túmulo, e encontrou-se o corpo como se tivesse ali sido depositado naquela hora; tiradas as inquirições de seus milagres pelo bispo de Coimbra D. João Manuel, se lhe mandou pendurar diante uma lâmpada de prata. Foi canonizada a 4 de Abril de 1693, por Inocêncio XII, concedendo que no reino e seus domínios se pudesse rezar desta virgem, e pudessem ser veneradas as suas imagens, e invocar a protecção, como bem-aventurada, a rogos do rei D. Pedro II e de todos os prelados e magistrados do reino. 0 referido monarca D. Pedro II lhe mandou fazer um sumptuoso mausoléu de jaspe finíssimo lavrado com variedade de embutidos, mas só depois da sua morte, é que as santas relíquias para ali foram trasladadas, a 25 de Outubro de 1711. Sobre o mausoléu estão as quinas portuguesas, e na face a coroa de espinhos que a santa adoptara por divisa. 0 mausoléu estava cercado de lâmpadas, e o duque de Aveiro, D. Gabriel de Lencastre, lhe ajuntou 5 primorosos candeeiros de prata de grande valor, que doou ao mosteiro. Santa Joana foi senhora da vila de Aveiro e seu termo, menos a jurisdição que não quis nunca, e de todas as rendas, direitos reais dízimos de pescado, com a sisa e imposição do sal da mesma vila; e dos lugares de Mortágua, Eixo, Requeixo, a quinta de Vilarinho e de Balsaime, com todos os seus reguengos de que se lhe fez mercê a 19 de Agosto de 1485, como consta do Arquivo Real.

Transcrito por Manuel Amaral